Home / Estomatologia / Mau Hálito: 10 Dúvidas e Dicas de Tratamento da Halitose!

Mau Hálito: 10 Dúvidas e Dicas de Tratamento da Halitose!

O mau hálito, aquele odor desagradável ou ofensivo que emana do hálito, também é conhecido como mau odor oral ou popularmente chamado de bafo de onça. Segundo estatística cerca de 18 a 25% da população mundial sofrem com este problema e no Brasil, estima-se que cerca de 40% da população tem mau hálito. A halitose é um fator negativo nas relações humanas, podem causar problemas psicológicos significativos ou na comunicação social na vida diária.

Pessoas que sofrem de halitose criam uma barreira social entre eles e seus amigos, parentes, parceiros ou colegas de trabalho. Muita gente pergunta de onde vem o mau hálito e sempre tem um caso engraçado para contar a respeito do assunto halitose. Mas você já se perguntou:

Eu tenho mau hálito? Como faço para tratá-la? Enxaguatório bucal cura halitose?

A quase totalidade das pessoas não percebem que sofrem de mau hálito. Por isso, vamos as principais dúvidas e dicas sobre este problema:
1- O que causa o mau hálito?

Segundo estudos recentes, de 85 a 90% do mau hálito, tem origem na boca, e somente 5 a 10% tem origem extra bucal como o estômago por exemplo. A má higiene bucal, restos de comida e acúmulo de placa e tártaro (cálculo salivar) estão entre os principais causadores do mau odor. Mas a etiologia do mau hálito é complexa e pode estar associada a diversas outras enfermidades como o diabetes, hipoglicemia, alterações no fígado, inflamação na garganta, sinusite, depressão, estresse e até falta de saliva. O fumo e a bebida alcoólica também causam mau hálito.

2- Mas de onde vem aquele mau odor que sentimos de longe?

Os principais componentes do mau hálito vem dos compostos voláteis de enxofre, que são principalmente o sulfureto de hidrogênio e a metil mercaptana, produzidos através da putrefação de proteínas, contendo cisteína, metionina e bactérias presentes nas doenças de gengiva (gengivite e periodontite), além de compostos, tais como o indol, escatol, putrescina e cadaverina.

3- É normal aquele mau hálito logo ao acordarmos?

A noite, enquanto dormimos, o organismo diminui a produção de saliva, favorecendo a proliferação de bactérias, por isso, ao acordarmos temos mau hálito. E é facilmente resolvido, quando ingerimos algum alimento ou escovamos os dentes.

saburra mau halito

4- O que é a Saburra Lingual?

Dentre as causa de origem na cavidade bucal a saburra lingual está entre as principais causadoras do mau hálito junto com as doenças da gengiva (gengivite e periodontite). A grosso modo a saburra lingual é uma placa branca ou amarelada que se deposita em cima da língua formada por descamação epitelial, diminuição no fluxo de saliva, restos de celulas de defesa advindas das doenças na gengiva que favorecem a proliferação de bactérias causadoras do mau hálito. Também a presença de sulcos profundos na língua favorece a formação da saburra.

5- Problemas no estômago causam mau hálito?

O coitado do estômago é quase sempre responsabilizado pelo mau hálito. Mas casos de refluxo gastro esofágico ou diverticulose esofágica geralmente são momentâneas e passageiras, seu odor não é aquele odor de enxofre característico presente na halitose, e sim um odor caracteristicamente ácido.

6- O que são os cáseos amigdalianos?

Uma outra causa do mau hálito originado nas vias aéreas superiores são os cáseos. São como “massinhas” que se formam em pequenas cavidades existente nas amígdalas (criptas amigdalianas), a sua origem é similar à saburra lingual. As vezes é expelida enquanto se fala, espirra ou tosse. Ela se assemelha a uma “bolinha de queijo” por isso a origem em latim “caseum” que significa queijo pois tem um odor extremamente desagradável.

7- Como sei que estou com mau hálito?

Dificilmente a própria pessoa sabe que está com mau hálito. Por isso, o dentista está munido de conhecimento e exames de diagnóstico como o halímetro por exemplo, que mede a quantidade de compostos sulfurosos voláteis estão presentes no hálito. Daí a importancia da visita regular no dentista. 

8- Os enxaguatórios bucais combatem o mau hálito?

Se a pessoa não escova os dentes, não passa fio dental, não visita regularmente o dentista, você acha sinceramente que um enxaguatório bucal, chicletes ou bala ardida irá disfarçar o mau hálito?

9- O que eu devo fazer para ficar com um hálito fresco e agradável?

Visitas preventivas no dentista (de 6 em 6 meses) são de fundamental importância para evitar o mau hálito. Mesmo mantendo a boa higienização dentária, o mau hálito pode estar à frente de outros problemas que somente um profissional pode diagnosticar. Estudos científicos comprovam que o tratamento periodontal e a limpeza da língua diminuem a proliferação de compostos voláteis de enxofre consequentemente o mau hálito. Portanto, prevenção e o diagnóstico precoce é fundamental para devolver o hálito fresco e agradável de um paciente. 

10- Além de passar fio dental, escovar os dentes devo escovar a língua?

A escovação da língua é parte importante de uma boa higiene bucal. Portanto, toda higienização bucal bem feita deve ser acompanhada da escovação ou limpeza da língua. Daí você reclama “Ah, mas eu tenho ânsia para escovar a língua!”. Então, compre um limpador de língua que é uma ótima alternativa para quem não consegue escovar com a escova de dentes. Mas isto já é assunto para outro texto!

Fonte:

  • Pham TA, Ueno M, Zaitsu T, Takehara S, Shinada K, Lam PH, Kawaguchi Y. Clinical trial of oral malodor treatment in patients with periodontal diseases. J Periodontal Res. 2011 Dec;46(6):722-9. doi: 10.1111/j.1600-0765.2011.01395.x. Epub 2011 Jul 18.
  • Blom T, Slot DE, Quirynen M, Van der Weijden GA. The effect of mouthrinses on oral malodor: a systematic review. Int J Dent Hyg. 2012 Aug;10(3):209-22. doi: 10.1111/j.1601-5037.2012.00546.x. Epub 2012 Mar 19.
Comentários via Facebook

2 comments

  1. Dicas interessantes para o tratamento de halitose. Ir a um especialista é essencial para o tratamento adequado do mau hálito. Saudações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *