Home / Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial / Bruxismo: Principais dúvidas!

Bruxismo: Principais dúvidas!

ranger de dentes

O que é o Bruxismo? O apertamento dentário em criança tem cura? Qual é a causa? A placa de bruxismo é o melhor tratamento da doença? 

Vamos as dúvidas:

bruxismo do sono

1- O que é o bruxismo?

Ele pode ser definido como uma combinação de atividades de apertamento e moagem parafuncionais, que podem ser exercidas tanto durante o sono quanto durante a vigília.

O bruxismo do sono pode ser descrito como uma atividade repetitiva da mandíbula caracterizada por apertamento dos dentes e/ou ranger de dentes durante o sono. Tem relação com várias doenças, problemas dentários, dor na região da face, doenças neurológicas e apnéia obstrutiva do sono e é um fator de risco para disfunção temporomandibular (DTM). Falamos sobre um assunto correlato no post “Disfunção da Articulação temporomandibular tem cura? Top dúvidas!

2- Qual é a incidência desta doença na população?

O bruxismo pode iniciar no primeiro ano de vida, após o nascimento dos primeiro dentes de leite.
Estima-se para população adulta que este distúrbio atinja cerca de 8% a 31,4% em vigília e cerca de 9,5% a 16% sofrem de bruxismo do sono independentemente do sexo. Mas este percentual vai diminuindo com o avançar da idade.

Estudos recentes comprovam que pessoas que fumam, tem o dobro de incidência da doença em relação aos não fumantes.

3- O que causa o bruxismo?

Vários fatores de risco parecem relacionados como o álcool, tabagismo, hábitos orais, medicamentos, disfunção temporomandibular, níveis elevados de ansiedade, desordens psiquiátricas e estresse psicológico. Estes fatores podem influenciar a ocorrência da doença, atuando como estímulo para o sistema nervoso central, o qual reage com a alteração da neurotransmissão de dopamina resultando no apertar ou ranger dos dentes.

4- Como sei que estou com bruxismo?

O diagnóstico é bem complexo, por isso, você até pode apresentar alguns sintomas, mas o diagnóstico somente é realizado por um profissional especializado, através de exame clínico, histórico do paciente e exames complementares como a eletromiografia. Conheça os profissionais da Clínica Ortocia!

5- É normal criança com bruxismo?

A incidência em criança varia de 3,5 à 8% em crianças de até 5 anos de idade, chegou a 40% em crianças de 6 anos em um estudo finlandês e variou de 34,7% a 40% em crianças brasileiras de 7 a 10 anos. Após este período, a incidência diminuiu dos 9 aos 10 anos de idade e não mantém este bruxismo na adolescência ou vida adulta. Todos os estudos apontam para mudança nos hábitos do sono que levam ao bruxismo infantil.

6- Qual é o tratamento do bruxismo em crianças?

O profissional deve adotar estratégias de gestão e observação deste apertamento dentário e a não intervenção em crianças mais jovens. Hoje, os últimos estudos aceitam que em alguns casos, o bruxismo não é considerado uma doença por si só, mas estas atividades dos músculos da mandíbula, tem em certa medida, uma função de proteção para desobstrução das vias respiratórias. Portanto, a visita regular (6 em 6 meses) à um profissional da odontologia torna-se tão importante.

7- Qual é o tratamento do bruxismo em adultos?

Hoje, o padrão ouro de tratamento para bruxismo é a TCC – Terapia Cognitivo Comportamental , higiene do sono, por exemplo, e associação de medicação para ansiedade nos casos mais graves. Isto é, através da conversa com especialista, ele vai encontrar o agente ou agentes causais do seu apertamento ou ranger de dentes e passar a fazer o controle, aconselhamentos e intervenções necessárias  fim de diminuir e até curá-lo. Hoje, existe a terapia com o Botox para tratamento do apertamento dentário (leia o Botox: Top dúvidas sobre Toxina Botulínica!)

8- Mas a placa de bruxismo ou placa interoclusal não é o melhor tratamento?

A placa de bruxismo não cura o bruxismo. Ele até pode fazer parte do tratamento mas não é a cura. A parte mais importante do tratamento é a Terapia Cognitivo Comportamental. 

Fonte:

  • Manfredini D, Winocur E, Guarda-Nardini L, Lobbezoo F. Epidemiology of bruxism in adults: a systematic review of the literature. J Orofac Pain. 2013 Spring;27(2):99-110.
  • Manfredini D, Restrepo C, Diaz-Serrano K, Winocur E, Lobbezoo F. Prevalence of sleep bruxism in children: a systematic review of the literature. J Oral Rehabil. 2013 Aug;40(8):631-42.
  • Feu D, Catharino F, Quintão CC, Almeida MA. A systematic review of etiological and risk factors associated with bruxism. J Orthod. 2013 Jun;40(2):163-71.

 

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *